Robert Desnos
Luto por Luto (2018)
Brochura, em papel pólen soft 90gr, 100págs.
Formato: 20x14cm.
Tiragem: 70 exemplares.
Revisão: Camilo Prado.
Tradução de Eclair Antonio Almeida Filho.

R$ 24,00 (+ R$ 6,00 - registro módico)

"Luto por Luto foi editado pela primeira vez em 1924, sendo o primeiro livro de Robert Desnos (1900-1945) a ser publicado.
Obra de caráter inclassificável (ou de múltiplas nuances), Luto por Luto envereda pelo relato de sonhos, prosa poética – marcada por uma história a ser narrada mas permeada por ritmo e cadência típicos da poesia –, poema em prosa – em que o narrador em primeira pessoa (eu lírico) se lança em eflúvios, em que o canto importa mais que o conto. Sua estrutura é marcada por assimetrismos barrocos – e por que não herméticos em que, por exemplo, o baixo reflete imperfeitamente o alto, a escuridão a luz –, ritornelos, repetições, interrupções bruscas na continuidade.
Relato? novela? contos? poema? fantasia? Difícil classificar."



  
  
 



Robert Desnos
Poemas (2018)
Brochura, em papel pólen soft 80gr, 136págs.
Formato: 20x14cm.
Tiragem: 70 exemplares.
Com 3 ilustrações de Grandville.
Bilíngüe: francês / português.
Revisão: Márcio Simões e Camilo Prado.
Tradução de Eclair Antonio Almeida Filho.

R$ 28,00 (+ R$ 6,00 - registro módico)

Coedição: Sol Negro Edições / Edições Nephelibata

"Reúnem-se aqui pela primeira vez em tradução no Brasil três das principais seletas de poemas do surrealista francês Robert Desnos.
Escritas entre 1925 e 1927, no auge de sua participação no Movimento Surrealista, do qual fez parte desde o início, e do qual se afastou em 1929 por discordâncias com André Breton. São elas: À Misteriosa (1926), É a bota sete léguas esta frase “Eu me vejo” (1926) e As Trevas (1927)."


 



Robert Desnos
Liberdade ou Amor! (2014)
Brochura, em papel pólen soft 80gr, 140págs.
Formato: 20x14cm.
(2a.) Tiragem: 60 exemplares.
Com ilustrações e vinhetas de Grandville.
Prefácio de Cláudio Willer.
Tradução de Eclair Antonio Almeida Filho e Odúlia Capelo.

R$ 28,00 (+ R$ 6,00 - registro módico)

"Liberdade ou Amor! é a grande narrativa onírica da primeira metade do século 20. A prosa surrealista produziu obras extraordinárias, a começar por Nadja, entre outras que romperam a barreira dos gêneros literários. Nenhuma comparável a esta, pelo modo como realiza o que Gérard de Nerval havia chamado de “efusão do sonho na vida real.” A sequência logo no início, da lírica chuva de luvas enquanto o narrador segue Luisa Lâmina, um ponto alto da prosa poética. O relato da visita do Corsário Soluço ao Clube dos bebedores de esperma, em páginas combinando literatura libertina e sua sátira.”

“Principalmente, Liberdade ou Amor! consagra a metrópole como ambiente onírico. Alucinógena, psicodélica por antecipação, fará que seu leitor, ao flanar, perambular pela metrópole, sempre veja mais, possuído pela sensação de fazer parte de um sonho; no entanto, um sonho radicalmente real.”

“Desnos realizou a fusão de poesia e vida em episódios que o tornam personagem biográfico e não apenas autor. Merece destaque o programa de rádio que criou, interpretando sonhos, em 1937, assim como, em 1940, seu "correio de sonhos" na revista feminina Pour elle. Assinava Hormidas Belloeil - nome, dizia, de um personagem que o visitava durante o sonho."

[do prefácio de] Cláudio Willer


 
  




Dos tradutores:

Eclair Antonio Almeida Filho. É professor do curso de Tradução Francês da UNB desde 2009. Dedica-se à tradução de poetas surrealistas e beatniks.
Odúlia Capelo. Funcionária pública, começou a traduzir na maturidade, principalmente da língua francesa.

Da dupla também são as traduções de Nada, seguido de Alguma coisa de Xavier Forneret e Gestas e opiniões do Doutor Faustroll, pataphysico – Romance neoscientifico de Alfred Jarry, esta última ainda no prelo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Nephelibatas em movimento